Quem somos | Envie dicas | Contato

Antes para criar um diferencial estratégico no Android, a Google só lançava ótimos app’s de seus serviços para essa plataforma. Mas o Android hoje é um SO consolidado, líder em vendas no segmento de smartphones, o que deu a Google a possibilidade de expandir seu mercado e criar bons aplicativos para outras plataformas. E assim fez o Google Chrome para iOS. Como ele se sai? Vejamos.

 

Google Chrome com motor de Safari

Por restrições da Apple, o Chrome na verdade usa o motor do Safari para visualizar as paginas. Não que isso seja ruim, o Safari é um navegador rápido e isso não importa para o usuário comum. Sendo rápido o suficiente, o que faz a diferença aqui são os recursos.

 

Sincronização

Vamos falar do melhor recurso até o momento. Imagine que você largou seu Chrome aberto no computador e foi almoçar. No almoço você lembra de um artigo que estava lendo, mas não lembra o site… Seus problemas acabaram! O Chrome para iOS com sincronização ativa faz isso para você:

Todas as abas abertas no navegador do desktop

 

O inverso também funciona e é possível enviar uma aba do smartphone para o desktop:

 

Se você é como eu e abre 752 abas ao mesmo tempo, o Chrome Desktop ganhou uma extensão que envia uma aba especifica para o smartphone, com esse ultimo alertando em uma notificação. Muito útil para lembrar de acessar a página pelo smartphone quando for necessário.

 

Mais Recursos

Boa parte dos recursos bacanas do Chrome Desktop estão lá. A barra de endereços/busca única e cheia de auto-completar, busca por voz, abas e gestos inteligentes para se movimentar ou excluir abas:

Arraste a aba para o lado para fechar (jabá gratuito do eco4planet)

Embora alguns comentem que o Safari goza de privilégios exclusivos no iOS que aumentam sua velocidade (especialmente o Java), não senti diferenças maiores no uso diário.

 

Android

 

Juan: Ei robozeiros, claro que o Chrome também está na nossa plataforma favorita, mas é bom avisar que só no Ice Cream Sandwish (4.0) ou superior, devendo ser baixado pelo Google Play. Uma pena, porque só 10% dos Androids rodam essa versão até agora. Sobre o desempenho, de fato dá pra notar que a abertura das páginas é mais rápida do que no navegador nativo do sistema, e assim como no iOS, ele tira vantagem da sincronização, barra de endereço/busca, gestos pra gerenciamento de várias abas e tudo o mais. Sem dúvidas vale a pena, deveria ser o browser padrão. Mas uma ressalva, o bixano ocupa um espaço assustador da memória do celular (cerca de 46Mb segundo o gerenciador, mas é difícil saber, na prática me pareceu reduzir uns 30Mb da memória livre entre antes e depois da instalação), então se sua memória interna está apertada, pode ficar difícil mantê-lo instalado.

 

Veridito

O Safari do meu iOS saiu do desktop principal e foi parar em alguma pasta de organização que provavelmente não uso. A única coisa que sinto falta no Chrome é o modo “leitor” do Safari, que transformava qualquer website em um formato de e-book na tela do smartphone. Mas não é algo crucial, pois não considero o smartphone interessante para a leitura de longos textos. Enviar o site com texto longo para o “computador” usando o recurso de sincronização do Chrome é muito mais útil. A Apple vai incrementar o Safari para iOS em seu já próximo iOS6, mas os recursos de sincronização desktop/smartphone do Chrome são matadores.

O Google Chrome para iOS foi muito bem desenvolvido e após a aquisição do Sparrow pela Google só posso esperar mais bons app’s da gigante de buscas chegando para iOS.

facebook-profile-picture

Desmontei um rádio a pilha com 4 anos. Dei curto-circuito na casa toda com 5. Leio 4Rodas desde os 7. Aluguei 12 filmes na 1ª visita à locadora. Quebrei o gamepad do Atari de tanto jogar. Chorei no fim de Lost. TI na veia profissional. Tricolor Paulista de coração.
Veja outros artigos por