Quem somos | Envie dicas | Contato
Categoria: Console/PC

TWD-game-the-walking-dead-game-31922820-1280-800

No dia 30 de maio recebi um e-mail do Humble Bundle* com jogos da Telltale Games,  composto por Back to the Future: The Game e outros (que não dei a devida importância ainda) + The Walking Dead para quem pagasse acima da média.

Como diz um amigo, esse combo foi “instant buy”. Não pensei duas vezes mesmo só conhecendo e querendo jogar Back to the Future, mas resolvi pegar o pacote completo (pagando acima da média). Acabei jogando The Walking Dead antes de todos os outros e…

– spoiler: valeu cada centavo…

– outro spoiler: valeria inclusive se eu tivesse pago os 45 reais pedidos na Steam pelo jogo

(continue lendo...)

Joysticks Ideológicos

Ontem tivemos três apresentações: A Apple fez a melhor (de longe) mas ela só atualizou sua linha de produtos e (infelizmente?) está fora da disputa de games que aconteceu na E3 durante a apresentação dos jogos do Xbox One (nosso carinhoso XONE) e do Playstation 4 (o famosão PS4). Normalmente os consoles possuem jogos exclusivos e benefícios para se diferenciar. Mas não foi o caso dessa edição da E3.

(continue lendo...)

illumiroom

O IllumiRoom é um protótipo em desenvolvimento pela Microsoft que projeta imagens na tua sala, fazendo com que jogos não fiquem limitados às 55” da sua TV nova, se estendendo por toda a área ao redor, seu hack, parede, chão, tudo.

O bom uso do aparelho vai depender da criatividade dos desenvolvedores, mas nós aqui do 2Centavos daremos uma mãozinha.

(continue lendo...)

logitech g27

Sempre gostei de carros. Como meu profile descreve, leio 4Rodas desde os 5 anos. Gostar de jogos de carros era o caminho natural e joguei quase todos: Enduro, TestDrive (em monitor de fósforo verde), Super Mônaco, Top Gear, Gran Turismo’s e  diversos outros. Mas sempre notei que faltava algo para a diversão ficar completa. Faltava.

Depois do G27 todos os jogos de carros e corridas mudaram… e ficaram muito mais divertidos.

(continue lendo...)

A mãe religiosa de Isaac teve uma conversa pessoal com Deus e ele exigiu o sacrifício de seu filho. Para fugir deste sacrifício o rapaz se prendeu no porão e isso é o plot bizarro de um jogo cheio de referências bíblicas (lembra da história de Abraão que teve o filho Isaac depois de velho e recebeu a ordem de Deus de sacrificá-lo? Pois é.)

Mas deixe a bíblia de lado, vou falar do jogo! E já disse que é mais um jogo indie? De novo eu falando de jogos que são rotulados dessa forma tão ampla e talvez injusta, mas mesmo sem ser hipster, são meus preferidos (dentre os de grandes produtoras, atualmente estou com Portal 2, e sonhando com Diablo 3)

Então você é Isaac, está assustado e acuado no porão. Sua arma? Suas lágrimas!

(continue lendo...)

O Super Garoto Carne… nome estranho, jogo louco! É mais um indie (só falo de jogos indie aqui né? são meus favoritos mesmo), e mais um que comprei no Humble Bundle. Não é lançamento, mas só agora comprei e experimentei.

Um pouco de puzzle, um pouco de Mario, um pouco de Sonic, um pouco de almondegas com molho sugo e visual 8 bits (a onda é bem retrô, podia se passar tranquilamente por um jogo de NES).

(continue lendo...)

Lançado há 10 meses mas só agora tive a oportunidade de jogar MESMO. Reação clássica ao abrir Limbo pela primeira vez: cadê cutscenes? tela de introdução? clique para jogar?

Simplesmente aparece lá o moleque-sombra com olhos brancos brilhantes (o jogo é todo P&B) e sua reação criada com anos de jogatina é apertar a seta para a direita. Sim, você fez certo, o jogo começa, mas nada é explicado. Depois de muito esforço você descobrir que precisa apertar Ctrl para manipular objetos (ops, spoiler?) e é tudo. Não há outros controles. No máximo o ESC que exibe o menu.

(continue lendo...)

O Razer Onza Tournament Edition, como tudo feito pela Razer, é pensado em detalhes para os progamers (e os pseudopro, como eu). Material, design, botões adicionais, retroiluminação, resposta rápida, ajuste de sensibilidade… tudo o que você poderia pedir já foi colocado.

Spoiler: até o preço é bom!

(continue lendo...)
Página:123